Outdoors eco-inconvenientes?

Um tal André Malraux, disse uma vez: “Art is a revolt against fate” (“Arte é a revolta contra o destino”, em tradução livre). Essa frase está no blog do ativista americano “Freeway Blogger“, um cara que desde 2005 vem colocando grandes letreiros com dizeres anti-guerra e eco-alarmistas, em passarelas acima de grandes avenidas de Holywood.

Sim, ele parece estar revoltado, e deve achar que sua “arte” – eu chamaria de intervenção urbana “quase agressiva” – pode incitar milhares de motoristas, em um só dia, a pensar na crise ecológica.

“Precisa-se de ajuda”

Eu me pergunto: será que pequenas”cutucadas” como essas, afetam minimamente a consciência de alguns dos motoristas sobre seus supostos comportamentos consumistas?

Com sorte, o aviso do paladino pegaria de surpresa no trânsito, algum político importante, que inspirado com o outdoor eco-inconveniente defenderia uma lei para que os carros elétricos fossem exportados dos EUA sem cobrança de IPI. Seria um sucesso publicitário, realmente.

Mas, como nem o próprio Freeway Blogger possui alguma estatística sobre o impacto real de suas mensagens, eu imagino o seguinte:

A porcentagem mais ínfima dessas pessoas que leram (e entenderam) as mensagens, terá alguma atitude mais sustentável naquela semana, e não, nenhum político será inspirado somente por ele a buscar a aprovação de alguma lei ecológica que melhore a situação do planeta.

“O que acontece no Ártico, não permanece no Ártico.”

No entanto..eu simplesmente tiro o chapéu para o “Freeway” por sua amostra individual de preocupação com nossos problemas ambientais e sua capacidade publicitária de expressar um assunto desagradável, de maneira “criativa”.

“Ecopocalipse agora” – frase em metáfora ao filme de Francis Ford Copolla, de 1979.

Ok, se ele não voltar para recolher os cartazes e descartá-los no lixo, ele perde o mérito.

x)